Residência Multiprofissional: a contribuição da educação em saúde na formação dos residentes

Autores

Palavras-chave:

Educação em Saúde, Residência multiprofissional, Formação em saúde

Resumo

Este artigo objetiva compreender como a residência multiprofissional contribuiu na formação dos residentes no que se refere à educação em saúde. Traz como referência as Políticas de Educação Permanente em Saúde, Educação Permanente para o Controle Social no SUS e Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde. São políticas complementares entre si e destinando-se à implementação em todos os espaços formativos em e na saúde e, portanto, às Residências em Saúde. É uma pesquisa qualitativa, com dados primários coletados em entrevistas com residentes, mediadas com questões geradoras.  A organização ocorreu pelo Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) e a análise por bloco de Ideias Centrais sendo eles: Formação universitária em educação em saúde; Aprendizados e práticas em educação em saúde no PREMUS/CCI; Fundamentações teóricas utilizadas durante a residência e contribuições do PREMUS/CCI na formação profissional. Concluiu-se que há heterogeneidade formativa na graduação em educação em saúde e o PREMUS da UFMS/HSJ/ESP constitui-se em uma forma de imersão em um ambiente educador com experiências nas três políticas. A formação ocorreu tanto nas fundamentações teóricas quanto nas práticas de produção de saúde.

Referências

BORDENAVE, Juan E. Dias. Alguns fatores pedagógicos. Revista Interamericana de Educação de Adultos, Brasília, v. 3, n. 1-2, p. 28-33, 1980. Disponível em: http://www.fo.usp.br/wp-content/uploads/EAlguns.pdf. Acesso em: 14 out. 2020.

BRASIL. Lei n. 8080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, p. 18055, Brasília, DF, 20 set. 1990. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8080-19-setembro-1990-365093-norma-pl.html Acesso em: 20 abr. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. (Série B. Textos Básicos de Saúde). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus_2004.pdf. Acesso em: 14 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Política nacional de educação permanente para o controle social no Sistema Único – SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. (Série B. Textos Básicos em Saúde). Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/biblioteca/livros/miolo_pep.pdf. Acesso em: 14 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 1996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde, 2007. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2007/prt1996_20_08_2007.html. Acesso em: 14 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude.pdf. Acesso em: 14 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Institui a Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (PNEPS – SUS). Brasília: Ministério da Saúde, 2012a. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt2761_19_11_2013.html. Acesso em: 14 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde. Resolução CNRMS n. 2, de 13 de abril de 2012b. Diário Oficial da União: seção I, Brasília, DF, p. 24-25, 16 abr. 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15448-resol-cnrms-n2-13abril-2012&Itemid=30192. Acesso em: 20 abr. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012c. Diretrizes e normas regulamentadoras para desenvolver projetos de pesquisa envolvendo seres humanos que devem ainda atender aos fundamentos éticos e científicos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 12, p. 59, 13 jun. 2013. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em: 19 abr. de 2022.

BRASIL. Lei n. 12.864, de 24 de setembro de 2013. Altera o caput do art. 3o da Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, incluindo a atividade física como fator determinante e condicionante da saúde. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, 25 set. 2013. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2013/lei-12864-24-setembro-2013-777084-publicacaooriginal-141217-pl.html. Acesso em: 20 abr. 2022.

BURG CECCIM, Ricardo. Educação permanente em saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface: comunicação, saúde, educação, Porto Alegre, v. 9, n. 16, 2005. pp161-168. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v9n16/v9n16a13.pdf. Acesso em: 14 out. 2021.

CFESS. Resolução CFESS n. 273/93 de 13 março de 1993. Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais. Aprovado em 15 de março de 1993 com as alterações introduzidas pelas resoluções CFESS n.º 290/94 e 293/94. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 60, p. 4004-4007, 30 mar. 1993. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/CEP_1993.pdf. Acesso em: 19 de abr. 2022.

DAVINI, Maria Cristina. Enfoques, problemas e perspectivas na educação permanente dos recursos humanos em saúde. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009. p. 39-56. (Série B. Textos básicos em saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006, v. 9)

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra S/A, 2002.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2009.

LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria. O discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa: desdobramentos. Caxias do Sul: EDUCS, 2003.

LEFÈVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria. Depoimentos e discursos: uma proposta de análise em pesquisa social. Brasília: Liber Livro Editora, 2005.

LOBATO, Carolina Pereira. Formação de trabalhadores de saúde na residência multiprofissional da família: uma cartografia da dimensão política. 2010. 110 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000157410. Acesso em: 19 de abr.2022.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. Hucitec: São Paulo, 2010.

MOREIRA Carlos Otávio Fiúza; DIAS, Maria Socorro de Araújo. Diretrizes Curriculares na Saúde e as mudanças nos modelos de saúde e de educação. ABCS Health Sciences: arquivos brasileiros de ciências da saúde, Sobral, v.3, n. 40, p. 300-305, 2015. Disponível em: https://www.portalnepas.org.br/abcshs/article/viewFile/811/706. Acesso em: 14 out. 2021.

UFMS. Projeto Pedagógico Programa de Residência Multiprofissional ou em área Profissional da Saúde. Residência Multiprofissional de Cuidados Continuados Integrados. UFMS, HSJ: Campo Grande, 2013.

VASCONCELOS, Marcos Oliveira Dias. As trincheiras na universidade de uma guerra em andamento: a luta para preservar e construir uma sociedade que permita a todos uma realização dos anseios fundamentais do coração. In: CRUZ, Pedro José Santos Carneiro et al. (org.) Educação popular na universidade: reflexões e vivências da Articulação Nacional de Extensão Popular (Anepop). São Paulo: Universitária UFPB, 2013, p. 17-20.

Downloads

Publicado

01.07.2022

Como Citar

ASSIS, R. M. de; SCANDOLA, E. M. R.; ASSIS, M. de F. B. R. de. Residência Multiprofissional: a contribuição da educação em saúde na formação dos residentes. Revista de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, v. 4, n. 2, p. 7–23, 2022. Disponível em: https://revista.saude.ms.gov.br/index.php/rspms/article/view/171. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.