Benefícios advindos da técnica de Ogawa-kudoh para diagnóstico, controle e avaliação da tuberculose em Mato Grosso do Sul, Brasil

Autores

  • Eunice Atsuko Totumi Cunha Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul
  • Marli Marques Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul
  • Thais Oliveira Gonçalves Universidade do Oeste Paulista

Palavras-chave:

Mycobacterium tuberculosis., Diagnóstico laboratorial, Indígenas, Mato Grosso do Sul

Resumo

Introdução: A tuberculose continua sendo grave problema mundial de saúde pública. Seu diagnóstico precoce e tratamento ainda constituem desafios. Entre os recursos diagnósticos, a cultura de Mycobacterium tuberculosis é padrão-ouro. Objetivo: Relatar como a semeadura com a técnica Ogawa-Kudoh foi descentralizada em Mato Grosso do Sul e descrever os benefícios de diagnosticar precocemente a doença e a resistência, bem como o uso dos resultados como fonte de pesquisa. Materiais e Métodos: A técnica foi escolhida por sua simplicidade, sensibilidade e baixo custo, por não requerer centrífuga, estufa ou cabine de segurança biológica e pela facilidade de transporte dos semeados em temperatura ambiente, favorecendo o atendimento de populações distantes dos grandes centros. A descentralização da semeadura ocorreu após identificação ou adaptação de estruturas locais, capacitação de pessoal e fornecimento de insumos. Subsequente apoio técnico, supervisões e monitoramento foram proporcionados. Resultados: O uso da técnica iniciou-se em 1999 no laboratório do Hospital Porta da Esperança, em Dourados, então único serviço para tratamento de tuberculose em povos indígenas. Gradativamente, expandiu-se a outros municípios e populações. Atualmente, cerca de 60% da população sul-mato-grossense é coberta por este recurso laboratorial, destacando-se populações privadas de liberdade, fronteiriças e de áreas prioritárias para o controle da doença. Conclusão: A nova rotina contribuiu para o controle da tuberculose no estado, tanto pelo diagnóstico precoce da doença como da resistência a drogas, favorecendo também estudos e avaliações de relevância epidemiológica.

Downloads

Publicado

29.11.2018

Como Citar

ATSUKO TOTUMI CUNHA, E.; MARQUES, M.; OLIVEIRA GONçALVES, T. Benefícios advindos da técnica de Ogawa-kudoh para diagnóstico, controle e avaliação da tuberculose em Mato Grosso do Sul, Brasil. Revista de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, v. 1, n. 1, p. 102–109, 2018. Disponível em: https://revista.saude.ms.gov.br/index.php/rspms/article/view/20. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Relatos de caso ou de experiência profissional